The love boat

Ai que saudades do barco do amor… Sentava-me no sofá em frente à televisão e não arredava pé dali, a música começava, e eu munida de doces, antecipava as aventuras que iria ver, e os sítios a visitar.

Sorrisos e muito amor e aquele inicio delicioso da tripulação, a receber os passageiros à entrada do barco. 

Faziam parte dessa tripulação, um médico Doc. Bricker, que ao longo dos episódios, ia revendo as suas ex-esposas. Isaac Washington, o barman de serviço. Julie McCoy a directora do cruzeiro responsável pelo bem estar dos passageiros. Vicki Stubing a filha do capitão do cruzeiro Merrill Stubing. Judy McCoy o director do cruzeiro.

E por fim o Gopher que arranjava sempre confusão. Os passageiros divertiam-se a bordo, por paisagens inebriantes e exóticas procuravam apaixonar-se, íamos conhecendo as suas histórias e a meio do filme, já se sabe… algo de mau acontecia.

 The love boat

A tripulação que também vivia as suas histórias de encontros e desencontros, e no fim resolvia-se tudo e quase todos saiam a sorrir quando desembarcavam do navio. Eu devia ter cerca de 9 anos quando estreou na RTP.

 

Esta série norte-americana estreou-se em 1977 no canal ABC teve um enorme sucesso, o que a manteve no ar durante dez anos, foi criada pelo produtor Aaron Spelling inspirado no livro de Jeraldine Saunders, a música é interpretada por Jack Jones.

 

Tendo sido escrita por Charles Fox e Paul Williams. 

 

As crónicas de Ana 

 

.